segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Dicas de Portugues:Sinais de Pontuação. emprego dos porquês e outros




Sinais de Pontuação.

Os sinais de Pontuação são recursos próprios da língua escrita.

São eles:

1 _ Ponto Final ( . )

Empregado ao final de frases declarativas ou imperativas.

2 _ Ponto de Interrogação (?)

Empregado ao final de qualquer interrogação (pergunta)

3 _ Ponto de Exclamação ( ! )

Exclamar significa bradar, gritar ou dizer em voz alta. Na escrita vamos usar este sinal ( ! )

Frases exclamativas expressam sentimentos diversos, como admiração, desejo, alegria, espanto, raiva, entre outros. Vejamos algumas:

a) - Frases imperativas expressam ordem.

Ex: Entre!

b)- Em interjeições expressando alegria, tristeza, dor, espanto, alívio, raiva, entre outros.

c)– Vocativo.

Vocativo é um termo que não pertence nem ao sujeito nem ao predicado. Trata-se de um nome usado quando se quer atrair a atenção da pessoa com quem se fala.

Ex: Crianças, vocês vão para o banho agora!

4 _ Vírgula ( , )

Este quadro é muito interessante:

Os principais casos de uso da vírgula

Vírgula proibida

Exemplo

Entre sujeito e predicado ou entre predicado e sujeito

O ministro das Relações Exteriores da França está em Brasília/ Está em Brasília o ministro das Relações Exteriores da França.

Entre verbo e seu(s) complemento(s)


O presidente disse aos governadores que não aceita a proposta; O ministro informou aos jornalistas que não participará da entrevista; O ministro apresentou todos os projetos de privatização aos investidores presentes.

Vírgula obrigatória

Exemplo

Depois de orações adverbiais antepostas

Se não chover, haverá jogo; Quando a economia entrou em colapso,o ministro renunciou; Ao deixar o governo, o prefeito voltará a dar aulas na universidade.

Antes do que que introduz oração explicativa

Nosso time, que ganhou o torneio neste ano, foi vice dessa competição em 55 e 56.

Quando há elipse do verbo

Os cariocas preferem praia; os paulistas, shopping.

Para separar conjunções contíguas

Irá a São Paulo, mas, se não receber o cachê antes, não cantará; Disse que, quando for a Brasília, tentará uma audiência com o presidente.

Antes de mas (com sentido de porém), porém, contudo, entretanto, todavia, portanto, por isso etc

Jogou bem, mas perdeu; Estudou, porém foi reprovado; O acordo não será renovado, portanto os empregos serão mantidos.

Antes de e que introduza oração de sujeito diferente do da anterior, se, sem a vírgula, houver a possibilidade de entender o sujeito da segunda oração como complemento do verbo da primeira

Fifa pune Maradona, e Pelé recebe prêmio.

Para separar adjuntos adverbiais de natureza diferente (desde que antepostos ao sujeito da oração)

Ontem à noite, no Pacaembu, sem sete titulares, sob chuva forte, o Corinthians derrotou o Juventude.

Vírgula optativa

Exemplo

Com expressões adverbiais breves, antepostas ou intercaladas

O São Paulo enfrenta neste sábado mais um desafio (ou O São Paulo enfrenta, neste sábado, mais um desafio); O governador participará em Brasília de uma reunião com o ministro da Fazenda (ou O governador participará, em Brasilia, de uma reunião com o ministro da Fazenda).

Depois de no entanto, entretanto, por isso, porém, contudo, portanto, todavia, quando essas palavras ou expressões iniciarem o período

No entanto o presidente deixou claro que não aceitará a proposta da oposição (ou No entanto,o presidente deixou claro que...).

Atenção: essa opção não existe quando essas palavras ou expressões não iniciarem o período

O presidente aceita participar da reunião, no entanto avisa que não aceitará a proposta da oposição.

Antes de orações adverbiais de alguma extensão que venham depois da principal

O prefeito deixará o partido se a Câmara aprovar a CPI sobre títulos públicos (ou O prefeito deixará o partido, se a Câmara aprovar a CPI dos títulos públicos); O jogador não disputará a próxima partida porque foi suspenso pelo Tribunal de Justiça da CBF (ou O jogador não disputará a próxima partida, porque foi suspenso pelo Tribunal de Justiça da CBF).

http://educacao.uol.com.br/disciplinas/portugues/virgula-quando-usar-ou-nao.htm

5 _ Ponto e vírgula: ( ; )

Ponto e vírgula ( ; )

O ponto e vírgula indica uma pausa maior que a vírgula e menor que o ponto. Quanto à melodia da frase, indica um tom ligeiramente descendente, mas capaz de assinalar que o período não terminou. Emprega-se nos seguintes casos:

- Para separar orações coordenadas não unidas por conjunção, que guardem relação entre si.

Por Exemplo:

O rio está poluído; os peixes estão mortos.

- Para separar orações coordenadas, quando pelo menos uma delas já possui elementos separados por vírgula.

Por Exemplo:

O resultado final foi o seguinte: dez professores votaram a favor do acordo; nove, contra.

- Para separar itens de uma enumeração.

Por Exemplo:

No parque de diversões, as crianças encontram:

brinquedos;

balões;

pipoca.

- Para alongar a pausa de conjunções adversativas (mas, porém, contudo, todavia, entretanto, etc.) , substituindo, assim, a vírgula.

Por Exemplo:

Gostaria de vê-lo hoje; todavia, só o verei amanhã.

- Para separar orações coordenadas adversativas quando a conjunção aparecer no meio da oração.

Por Exemplo:

Esperava encontrar todos os produtos no supermercado; obtive, porém, apenas alguns.

Dois-pontos ( : )

O uso de dois-pontos marca uma sensível suspensão da voz numa frase não concluída. Emprega-se, geralmente:

- Para anunciar a fala de personagens nas histórias de ficção.

Por Exemplo:

"Ouvindo passos no corredor, abaixei a voz :

– Podemos avisar sua tia, não?" (Graciliano Ramos)

- Para anunciar uma citação.

Por Exemplo:

Bem diz o ditado: Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

Lembrando um poema de Vinícius de Moraes: "Tristeza não tem fim, Felicidade sim."

- Para anunciar uma enumeração.

Por Exemplo:

Os convidados da festa que já chegaram são: Júlia, Renata, Paulo e Marcos.

- Antes de orações apositivas.

Por Exemplo:

Só aceito com uma condição: irás ao cinema comigo.

- Para indicar um esclarecimento, resultado ou resumo do que se disse.

Exemplos:

Marcelo era assim mesmo: não tolerava ofensas.

Resultado: corri muito, mas não alcancei o ladrão.

Em resumo: montei um negócio e hoje estou rico.

Obs.: os dois-pontos costumam ser usados na introdução de exemplos, notas ou observações. Veja:

Parônimos são vocábulos diferentes na significação e parecidos na forma.

Exemplos:

ratificar/retificar, censo/senso, etc.

Nota: a preposição "per", considerada arcaica, somente é usada na frase "de per si " (= cada um por sua vez, isoladamente).

Observação: na linguagem coloquial pode-se aplicar o grau diminutivo a alguns advérbios: cedinho, melhorzinho, etc.

- Na invocação das correspondências.

Por Exemplo:

Prezados Senhores:

Convidamos todos para a reunião deste mês, que será realizada dia 30 de julho, no auditório da empresa.

Atenciosamente,

A Direção

Usam-se aspas:

a) Quando há palavras ou expressões populares, gírias, neologismos, estrangeirismos ou arcaísmos.

Exemplos: Há “trombadinhas” nas cidades grandes “batendo carteira” o tempo todo, mas não há providências.

Por favor, antes de sair, faça um “backup”!

Ele mora lá nos “cafundó do Judas”!

b) Antes ou depois de citações. (*)

Exemplos: Neste sábado, 31/01/09, o ministro do Trabalho disse o seguinte a respeito do aumento no salário mínimo para R$ 460,00: "Esse aumento representa beneficiar mais de 45 milhões de pessoas, entre aposentados e pensionistas".

"É importante que os países ricos não esqueçam nunca que foram eles que inventaram essa história de que o comércio poderia fluir livremente pelo mundo. Não é justo que agora, que eles entraram em crise, esqueçam o discurso do livre comércio e passem a ser os protecionistas que nos acusavam de ser", disse Lula no Fórum Social Mundial, em Belém.

* textos retirados ou baseadas em reportagens da Folha Online.
c) Para assinalar palavras ou expressões irônicas.

Exemplos: Eles se comportaram “super” bem.

Sim, porque são uns “anjinhos”.

Reticências ( ... )

As reticências marcam uma suspensão da frase, devido, muitas vezes a elementos de natureza emocional. Empregam-se:

- Para indicar continuidade de uma ação ou fato.

Por Exemplo:

O tempo passa...

- Para indicar suspensão ou interrupção do pensamento.

Por Exemplo:

Vim até aqui achando que...

- Para representar, na escrita, hesitações comuns na língua falada.

Exemplos:

"Vamos jantar amanhã?

– Vamos...Não...Pois vamos."

Não quero sobremesa...porque...porque não estou com vontade.

- Para realçar uma palavra ou expressão.

Por Exemplo:

Não há motivo para tanto...mistério.

- Para realizar citações incompletas.

Por Exemplo:

O professor pediu que considerássemos esta passagem do hino brasileiro:

"Deitado eternamente em berço esplêndido..."

- Para deixar o sentido da frase em aberto, permitindo uma interpretação pessoal do leitor.

Por Exemplo:

"Estou certo, disse ele, piscando o olho, que dentro de um ano a vocação eclesiástica do nosso Bentinho se manifesta clara e decisiva. Há de dar um padre de mão-cheia. Também, se não vier em um ano..." (Machado de Assis)

Saiba que

As reticências e o ponto de exclamação, sinais gráficos subjetivos de grande poder de sugestão e ricos em matizes melódicos, são ótimos auxiliares da linguagem afetiva e poética. Seu uso, porém, é antes arbitrário, pois depende do estado emotivo do escritor.

Parênteses ( ( ) )

Os parênteses têm a função de intercalar no texto qualquer indicação que, embora não pertença propriamente ao discurso, possa esclarecer o assunto. Empregam-se:

- Para separar qualquer indicação de ordem explicativa, comentário ou reflexão.

Por Exemplo:

Zeugma é uma figura de linguagem que consiste na omissão de um termo (geralmente um verbo)que já apareceu anteriormente na frase.

- Para incluir dados informativos sobre bibliografia (autor, ano de publicação, página etc.)

Por Exemplo:

" O homem nasceu livre, e em toda parte se encontra sob ferros" (Jean- Jacques Rousseau, Do Contrato Social e outros escritos. São Paulo, Cultrix, 1968.)

- Para isolar orações intercaladas com verbos declarativos, em substituição à vírgula e aos travessões.

Por Exemplo:

Afirma-se (não se prova) que é muito comum o recebimento de propina para que os carros apreendidos sejam liberados sem o recolhimento das multas.

- Para delimitar o período de vida de uma pessoa.

Por Exemplo:

Carlos Drummond de Andrade (1902 – 1987).

- Para indicar possibilidades alternativas de leitura.

Por Exemplo:

Prezado(a) usuário(a).

- Para indicar marcações cênicas numa peça de teatro.

Por Exemplo:

Abelardo I - Que fim levou o americano?

João - Decerto caiu no copo de uísque!

Abelardo I - Vou salvá-lo. Até já!

(sai pela direita)

(Oswald de Andrade)

Obs.: num texto, havendo necessidade de utilizar alíneas, estas podem ser ordenadas alfabeticamente por letras minúsculas, seguidas de parênteses (Note que neste caso as alíneas, exceto a última, terminam com ponto e vírgula).

Por Exemplo:

No Brasil existem mulheres:

a) morenas;

b) loiras;

c) ruivas.

Os Parênteses e a Pontuação

Veja estas observações:

1) As frases contidas dentro dos parênteses não costumam ser muito longas, mas devem manter pontuação própria, além da pontuação normal do texto.

2) O sinal de pontuação pode ficar interno aos parênteses ou externo, conforme o caso. Fica interno quando há uma frase completa contida nos parênteses.

Exemplos:

É importante ter atenção ao uso dos parênteses. (Eles exigem um cuidado especial!)

Vamos confiar (Por que não?) que cumpriremos a meta.

Se o enunciado contido entre parênteses não for uma frase completa, o sinal de pontuação ficará externo.

Por Exemplo:

O rali começou em Lisboa (Portugal) e terminou em Dacar (Senegal).

3) Antes do parêntese não se utilizam sinais de pontuação, exceto o ponto. Quando qualquer sinal de pontuação coincidir com o parêntese de abertura, deve-se optar por colocá-lo após o parêntese de fecho.




Bibliografia:




Gramática - Paschoalin e Spadoto

Wikipédia

Internet.

Pronomes demonstrativos 
Empregando os ''PORQUÊS ''

Por que você não vai dormir agora e sai da net um pouco?
Porque eu pago e fico a hora que quiser ...acho que ninguém tem nada haver com isso
Quer que eu durma Por quê?
Mesmo sem saber o porquê temos que fazer certas coisas na vida


Dicas de Português: Homônimos e Parônimos


Mais uma vez prestando atenção na complexidade da nossa Língua Portuguesa, que as vezes parece ser motivo de desespero para algumas pessoas na hora de escrever, decidi falar sobre algumas palavras que nós confundimos com muito frequência. Tais palavras são chamadas de homônimos e parônimos, e você não vai deixar de se identificar com esse post, porque com certeza já teve alguma dúvida a respeito.


Vou primeiro explicar o que são, para depois diferenciar alguns exemplos.


Homônimos - são iguais ou parecidas na pronúncia. Quanto à sua grafia, dividem-se em três grupos:
Homógrafos: possuem a mesma grafia, porém sons e significados diferentes:


colher (verbo) --- colher (substantivo)


molho (verbo) --- molho (substantivo)


almoço (verbo) --- almoço (substantivo)

Homófonos: possuem a mesma pronúncia, porém grafia e significado diferentes:


serrar (cortar) --- cerrar (fechar)


espiar (espionar, observar) --- expiar (cumprir pena ou penitência)


paço (palácio) --- passo (andar)


cheque (ordem de pagamento) --- xeque (movimento do jogo de Xadrez)


estático (imóvel) --- extático (admirado)


concerto (apresentação musical) --- conserto (reparo)


apreçar (marcar o preço) --- apressar (adiantar)

Homônimos perfeitos: iguais na grafia e no som, possuindo diferença apenas no significado:


livre (adjetivo) --- livre (verbo)


cedo (advérbio de tempo) --- cedo (verbo - ato de ceder)


Parônimos - possuem grafia e pronúncia apenas parecida, mas seu significados são diferentes:


comprimento (tamanho) --- cumprimento (saudação)


emergir (vir à superfície) --- imergir (mergulhar)


emigrante (quem sai de seu país para viver em outro) --- imigrante (quem entra em outro país)


deferir (conceder) --- diferir (apresentar diferença)


cavaleiro (quem anda a cavalo) --- cavalheiro (homem educado, gentil)


descrição (ato de descrever) --- discrição (característica de quem é reservado)


eminente (destacado, importante) --- iminente (prestes a acontecer)


flagrante (evidente) --- fragrante (que emite fragrância; perfumado)


tráfego (trânsito) --- tráfico (comércio ilícito)


área (medida de superfície) --- ária (peça musical)


Bem, estes são apena alguns exemplos, que ocorrem devido à grande riqueza da nossa língua. É comum nos confundirmos com palavras tão parecidas, e a melhor forma de evitar erros é procurando por um dicionário ou lendo e escrevendo constantemente.

fonte- dicas de português